Milonga três nações

Fernanda Rosa

Versão em guarani-espanhol: Romy Martínez/Gilberto Santacruz

Participação especial:  A corda em si. Fernanda Rosa, voz. Mateus Costa, contrabaixo.

Veja também:

Pé de Cedro

Tocando em frente

Estrangeiro

Batendo água

...que veio a abraçar humilde águas do perdão

Eu peço ao povo do Paraguai

Milonga Três Nações é uma criação da cantora e compositora gaúcha Fernanda Rosa. A canção foi escrita após uma viagem para Foz do Iguaçu, no ano de 2014. Durante o voo que vinha de Florianópolis, Fernanda sobrevoou a esplendorosa região das Cataratas do Iguaçu, onde pôde avistar o curso de suas águas e quedas que desembocam no grandioso Rio Paraná. A vista panorâmica evidenciava as margens de ambos os rios que definem fronteiras geográficas entre os países Brasil, Argentina e Paraguai.

 

Fernanda ficou impressionada com a visão do Rio Paraná tingido pelo vermelho das terras de suas margens: “O rio parecia uma serpente sinuosa e repleta de vida. As águas do Paraná possuem uma força descomunal”.

 

A imagem das águas do Rio Paraná fez também com que Fernanda se lembrasse da Guerra do Paraguai, conflito histórico ocorrido no século XIX entre os países que formaram a Tríplice Aliança - Brasil, Argentina e Uruguai - contra o Paraguai. “Essa guerra fez este país vítima de uma emboscada desumana, faz parte de um passado ainda muito presente na vida de todos os paraguaios”, ressalta.

 

A experiência visual e também as conversas intensas com Romy Martinez serviram de inspiração para criar a canção Milonga Três Nações. De acordo com Fernanda, somente as águas doces do Rio Paraná, que nascem do coração do Brasil em Minas Gerais e banham as três nações, poderiam tratar as feridas do passado. A música foi escrita, então, como um pedido de desculpas do povo brasileiro ao paraguaio.

 

Desaguar da inspiração

 

Assim como as águas do rio fluem em direção ao mar, a música Milonga Três Nações surgiu como um desaguar da inspiração para o Purahéi Trio. Isso porque toda a proposta da música conta com elementos que correspondem ao principal objetivo do grupo: unir três nações vizinhas por meio da música.

 

Milonga Três Nações propõe um diálogo entre os países banhados pelo Rio Paraná. Sendo assim, Romy decidiu explorar as particularidades expressivas de cada idioma: o guarani, o espanhol e o português. No interlúdio Romy declama versos soltos nos três idiomas como uma forma de chamar atenção para a falta de diálogo existente entre os três paises.

 

A música finaliza com uma versão em guarani e espanhol cantada por Romy como uma forma de responder ao pedido de perdão que a canção expressa. “O Paraguai é um país bilingue, por isso pensei que a melhor maneira de expressar essa resposta seria nos dois idiomas que o país fala”.

 

A gravação contou também com a participação do duo A Corda em Si, formado por Fernanda Rosa (voz) e Mateus Costa (contrabaixo acustico). Na última estrofe as duas cantoras intercalam vozes e idiomas selando assim um perdão vindo das águas do Rio Paraná e banhando as três nações irmãs.

Texto de Cinthya Dávila, jornalista

Apoio:

Assine a nossa newsletter para saber as novidades do Purahéi Trio!

© 2020. Purahéi Trio. Todos os direitos reservados.